segunda-feira, 21 de julho de 2014

É só uma febre!

Aprendi esse termo nos anos 90, quando se falava sobre o modismo. Essa expressão queria dizer que aquilo em questão, ou seja, moda, sentimentos, etc, passaria. Mas existem febres que anunciam uma doença grave e que, se não for tratada, levará à morte. Alguns modismos, escondem, com certeza, uma doença grave de moralidade e repúdio aos valores adquiridos entre gerações. Muitas civilizações de hoje foram construídas sobre a ruína de outras. Culturas inteiras foram soterradas e o mais forte, no momento, subjugou o que parecia ser mais fraco ou errado.
Vejamos se o que parece moderno demais hoje nada mais é do que a subjugação de valores. Valores com os quais nossos antepassados viveram muito bem e que geraram uma sociedade na qual era possível respeitarem-se pais, idosos, lideranças...

Na minha época, não muito distante, trabalhar cedo não era sinal de escravidão infantil, mas uma forma de fazer crianças pobres tornarem-se responsáveis e entender que a vida era muito dura e que a gente precisava correr atrás dos nossos sonhos. 
Estudava, trabalhava, ajudava em casa e cresci consciente das minhas obrigações. 
Que está acontecendo com a sociedade? Tantos modismos, tantas leis, tantos desgovernos...
Para onde estamos indo? Será que ainda há condições de ir, pelos menos, para a UTI?


Sue Paulino

Nenhum comentário:

Postar um comentário